Não existe colaboração sem rolar uma química

É difícil não ficar empolgado com o poder da colaboração, diante do

uso que vemos do MySpace, Orkut, Flickr e Wikipedia. No entanto,

dezenas de projetos são lançados toda semana e não conseguem alcançar

nenhum sucesso. Por quê?

O mundo corporativo também quer trazer esse poder da cooperação para

a gestão de suas empresas, mas as iniciativas raramente vão para a

frente.

O motivo disso é que as pessoas de forma geral ainda não estão

acostumadas a pensar em termos de colaboração e nosso modelo mental foi

treinado a vida inteira no 1.0 (precisamos baixar a atualização para

2.0 em nossa cabeça). Para se ter sucesso num projeto desse e colher os

benefícios da colaboração, é preciso levar em conta a vontade e

motivação das pessoas pra isso, o que nem sempre acontece.

Você consegue fazer com que as pessoas acessem seu site, que

trabalhem na sua empresa, mas para colaborar elas precisam ter uma

motivação mais profunda. Indo direto ao assunto, elas precisam ter tesão

naquilo. Assim como um processo de criação não funciona sob pressão,

empolgação e engajamento para contribuir não vêm de uma necessidade

operacional, mas de um profundo senso de “fazer sentido” para o

individuo.

Serviços de internet têm falhado ao contar com publicidade e

parcerias e não despertar empolgação e engajamento no usuário. É

difícil encontrar uma motivação verdadeira para que as pessoas

colaborem.

No ambiente corporativo a situação é mais complicada, já que estas

qualidades são ofuscadas pelo batente do dia-dia. Acreditar na empresa

e no negócio, em vez de fazer a rotina para ganhar o salário,

infelizmente não é comum.

Normalmente nas empresas estimula-se a participação dos funcionários

em sistemas colaborativos com premiação (brindes) ou prêmios de

treinamento (uma pós ou um curso de inglês para os mais assíduos).

Algumas vezes se consegue que as pessoas compareçam e escrevam alguma

coisa, só para ganhar os pontos e ganhar o presente. Mas será que isso

é colaboração de verdade?

O que as empresas realmente precisam é de pessoas genuinamente

interessadas em trocar experiênciar e contribuir para melhorar a

empresa e sua área em que trabalha. Um dos maiores venenos para a

colaboração é a coerção, o “forçar-a-barra”.

Com a falta de tesão nas empresas a colaboração não acontece. Sites

estão desertos enquanto o Orkut bate recordes de acesso. Pensar em

colaboração nas empresas é repensar a forma de gerir pessoas, é trazer

uma motivação muito maior do que a necessária para fazer um bom

trabalho, mas também se interessar a fundo pela empresa.

Nos serviços de internet também é importante repensar a forma de

desenvolver sites. Padrões de usabilidade, robustez do sistema e

qualidade do design são alguns ingredientes, mas não todos os

ingredientes e não o suficiente. É preciso encontrar uma forma de

adicionar a motivação que vai fazer o usuário participar.

Se você gostou desse post, deixe um comentário ou Assine nosso RSS para receber nossos futuros artigos em seu leitor de feeds.
0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Agência Digital Full Service, fundada em 1997. Ideias para Simplificar a sua Empresa.

Comentários no Facebook