Kanban?

A idéia do Kanban nasceu na grande fábrica automobilística japonesa Toyota, por volta do ano de 1980.
Essa técnica foi proposta como um meio de sinalizar e controlar os fluxos de produção na fábrica, evitando o acúmulo de estoque de peças e a produção em demasia.
O quadro Kanban, devidamente atualizado, mostra em que etapa da produção está a solicitação de peças. Quando todas as solicitações de produção estiverem concluídas (atingirem a última etapa), estas devem ser retiradas do Kanban para que mais solicitações sejam anexadas à primeira etapa demarcada.

Kanban
Kanban

Kanban e Scrum
O Kanban, associado à metodologia de desenvolvimento ágil Scrum, adotada pela Tecmedia, é utilizado de forma muito semelhante.
São anexados post-its indicando as histórias (itens do Sprint Backlog) a serem desenvolvidas no Sprint. À medida que essas histórias passam pelas etapas definidas, a equipe de desenvolvimento atualiza o quadro.
As etapas que definimos são:
1. Não iniciado
2. Em desenvolvimento
3. Implementado
4. Em testes
5. Feito!

De acordo com a metodologia Scrum, todas as manhãs a equipe de desenvolvimento e o Scrum Master devem se reunir por, aproximadamente, 15 minutos para analisar o que foi feito no dia anterior e definir o que será feito durante o dia. Nessa reunião diária, nomeada de Daily Scrum, todos ficam por dentro do andamento dos projetos. Quem estiver com dificuldade na realização de alguma história pode expôr ao grupo, a fim de receber ajuda.

Daily Scrum em frente ao Kanban
Daily Scrum em frente ao Kanban

Aqui na Tecmedia, realizamos o Daily Scrum em frente ao Kanban, para que as histórias sejam revisadas e atualizadas, além de definir quais serão implementadas neste dia e qual colaborador será responsável por cada uma.

Com a implantação do Kanban na Tecmedia, ficou muito mais claro e visível para todos como está o andamento de cada história.
Conseguimos visualizar de forma ampla os resultados de nosso trabalho. Isso aumenta a motivação da equipe para que o Sprint seja finalizado com sucesso, ou seja, todas as histórias concluídas. Vemos dia-a-dia os post-its passando de ‘Não iniciado’ para ‘Em desenvolvimento’, depois para ‘Implementado’, o que já gera certa satisfação na equipe, logo para ‘Testes’ e, em seguida, para o status de ‘Feito!’.
Não existem mais as dúvidas:
– O que vou fazer agora? (assim que se conclui uma tarefa)
– Como está o andamento da história que meu colega (que está ausente na empresa hoje) ficou responsável?
Como a equipe é auto-gerenciável, assim que concluída uma história, o desenvolvedor pode ir até o Kanban, visualizar quais as histórias que ainda precisam ser feitas e escolher uma para implementar, respeitando as prioridades.

Interessante acrescentar aqui que, além do quadro Kanban físico, exposto na parede de nosso departamento técnico, também possuímos um “Kanban virtual”, ferramenta desenvolvida internamente e agregada ao Portal Corporativo Tecmedia. Com essa ferramenta, é possível o gerenciamento de todas as histórias da mesma forma que fazemos no Kanban tradicional, com o diferencial de que as informações não correm o risco de serem perdidas, ficando armazenadas para consultas futuras. Também podemos associar as tarefas a uma história, tendo o controle de quais ações foram realizadas e quais colaboradores foram alocados para a execução da mesma. Além disso, essa ferramenta disponibiliza gráficos gerenciais para a avaliação do desempenho da equipe em tempo real, que analisam quantas horas estão estimadas para que a equipe trabalhe no Sprint e quanto já foi trabalhado.

Se você gostou desse post, deixe um comentário ou Assine nosso RSS para receber nossos futuros artigos em seu leitor de feeds.
0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Agência Digital Full Service, fundada em 1997. Ideias para Simplificar a sua Empresa.

Comentários no Facebook